Cabo Verde 2014

  • Cabo Verde: OCC acolhe em Coimbra centro de transcrição musical

    Na Cidade da Praia, a OCC teve três atuações, duas com o seu quarteto de cordas, no concerto de apresentação da ONCV, dia 21, e a 22, na Casa da Música, da Universidade Pública de Cabo Verde, interpretando, entre outros, temas do compositor cabo-verdiano Vasco Martins e do conimbricense Francisco Martins
    No concerto de estreia da Orquestra Nacional de Cabo Verde, que encheu por completo o Salão Nobre do Palácio da Assembleia Nacional, os sete músicos portugueses juntaram-se a três luxemburgueses e a nacionais, com alguns membros da banda militar, e onde se destacavam Bau, Voginha, Tei e Humbertona.
    Para esse concerto David Lloy concebeu os arranjos para a conhecida morna “Sôdade”, imortalizada por Cesária Évora, que foi acompanhada interpretada pelos 28 músicos integrantes da orquestra e um coro, e constituiu um momento alto da noite, ao encerrar o espetáculo.
    Apesar de pouco familiarizado com atuações de grupos e orquestras clássicas, o público cabo-verdiano aderiu intensamente ao programa do quarteto de cordas da OCC e vibrou com as adaptações para orquestra de mornas como “Praia Maria”, “Raquel”, “Flor Formosa” e “Sôdade”.

    A estreia tornou-se também uma ato político da maior relevância, presenciado pelo corpo diplomático acreditado no país. Antes da atuação discursaram o Ministro da Cultura, Mário Lúcio Sousa, e o Primeiro-Ministro, José Maria Neves, que disse tratar-se de um momento histórico, que torna o arquipélago “cada vez mais uma República”.
    http://www.governo.cv/index.php/noticias/5392-pm-exalta-grandiosidade-do-nascimento-da-orquestra-nacional
    Com a participação na fundação da Orquestra Nacional de Cabo Verde a OCC vai desenvolver um profícuo trabalho conjunto, quer em concertos, quer na formação de músicos. De acordo com Emília Martins da Direcção é já nos próximos dias o violinista cabo-verdiano Hilário Martins vai começar um estágio com a OCC. É o continuar de um trabalho / colaboração que não é de agora nem terminou com esta apresentação . Esta apresentação foi histórica para Cabo Verde mas também para a OCC que mais do que colaborar, integra a Orquestra Nacional de CB. É com imensa satisfação e mesmo orgulho que realçamos o momento importante e significativo nas relações bilaterais entre Portugal e Cabo Verde, através da Cultura, protagonizado pela Orquestra Clássica do centro através da sua deslocação àquele País. A OCC encara com alegria e a maior seriedade a proposta do Sr. Ministro da Cultura de Cabo Verde para acolher um “Centro de Transcrição Musical” em Coimbra . Este é de facto um grande e ambicioso projeto que fortelacerá essa irmandade de países e povos, que se quer respeitadora das diversidades culturais, linguísticas e de expressões artísticas, mas que oceanos e afetos mantêm indissociavelmente ligados.

    *A Orquestra Clássica do Centro tem o apoio institucional da Câmara Municipal de Coimbra

  • OCC em Cabo Verde

    A OCC regressou este fim-de-semana a Coimbra depois de participar no acontecimento histórico de fundação da Orquestra Nacional de Cabo Verde (ONCV), que se apresentou ao público no passado dia 21, na Cidade da Praia, capital do país, assinalando também o Dia Mundial da Diversidade Cultural.
    O ato remeteu para a matriz que o Governo cabo-verdiano almeja para a sua orquestra, de diversidade musical, em que a cultura e instrumentos tradicionais se conjuguem com o património universal e os executantes da música clássica.
    Com a criação do centro de transcrição em Coimbra, o Ministro da Cultura, Mário Lúcio Sousa, pretende fazer com que a música cabo-verdiana, também ela marcada pela oralidade, possa mais facilmente ser interpretada internacionalmente, ao ficar registada em partitura.
    A Orquestra Clássica do Centro (OCC) partiu para Cabo Verde no passado dia 17, para preparar com músicos cabo-verdianos a estreia da Orquestra Nacional. Simbolicamente, reconhecido pelo contributo, o Ministro da Cultura declarou os músicos da OCC fundadores e membros da Orquestra Nacional de Cabo Verde. Igualmente atribuiu o título de Maestro Honorário da ONCV a David Lloyd, diretor artístico e maestro da orquestra de Coimbra.