CONCERTO HOMENAGEM A ALEXANDRE LINHARES FURTADO

5O ANOS – PRIMEIRO TRANSPLANTE EM PORTUGAL (20 DE JULHO DE 1969 – 20 DE JULHO DE 2019) 

Em Julho de 1969 realizou-se em Portugal o primeiro transplante. 

Aconteceu em Coimbra, nos HUC, foi o primeiro transplante de rim com dador vivo, tendo posteriormente, em 1980,  sido feito o primeiro transplante com rim de cadáver.  

Em 1988 realizou-se o  1º transplante Hepático  em Portugal.  A partir de 1992 iniciou-se em Coimbra um programa continuado de transplantes de fígado, tendo o primeiro transplante de fígado pediátrico  em Portugal sido feito em 1994.

 Em 1995,  desta feita pela primeira vez em todo o mundo, foi realizado um transplante sequencial com fígado de doente com paramiloidose.

Em 1996 iniciaram-se os transplantes de fígado com recurso a bipartições.

Em  1997  outra operação inédita em todo o mundo: triplo transplante hepático a partir de um único enxerto de cadáver.

Seguiram-se  outras  operações inéditas, como transplante de um lobo de fígado de mãe para filho.

Tudo isto aconteceu em Coimbra, nos HUC, atualmente designados por CHUC.

Contamos só uma parte da História do trabalho realizado por um grande cirurgião que pelas melhores e mais nobres razões marca a História da Medicina, enriquece e envaidece a cidade de Coimbra e coloca o País no mapa das nações pelas melhores razões: Alexandre Linhares Furtado.

SEMPRE NA 1ª LINHA – “ Foram as caraterísticas de empatia Humana e elevado nível técnico juntamente com muita coragem e autoconfiança, que permitiram ao Prof- Doutor Linhares Furtado iniciar os programas de transplantação. Fê-lo com o mesmo pioneirismo que sempre revelou na sua vida de médico”.  José Ferrão (médico especialista em Medicina Interna, integrou o Quadro dos HUC, Medicina Interna e Transplantação)  

“ A ambição de transplantar “ peças” de um ser humano para outro parece ser um sonho muito antigo, já que os Santos Cosme e Damião, a quem foi atribuída a prática da primeira transplantação de um membro, viveram no século III DC. Na Índia, em tempos já distantes, os cirurgiões desenvolveram vários tipos de plastias cutâneas, nomeadamente na reconstrução de narizes amputados (punição frequente por adultério) alcançando elevado nível de sofisticação, pelo menos nos desenhos! Mas só no século XX, as transplantações de órgãos, extraordinário progresso da Medicina, a que um dos seus distintos pioneiros, René Kuss, apelidou de “ A Grande Aventura do Século “, viriam a ser uma realidade científica e prática merecedora dessa designação”.  Alexandre Linhares Furtado “ Medicina e Arte – Breve “viagem guiada”  

Na data em que se assinalam os 50 anos sobre a data em que o Prof. Doutor Alexandre Linhares Furtado realizou  o primeiro transplante  em Portugal, não poderia deixar a Orquestra Clássica do Centro, que também tem no Prof Linhares Furtado o seu Presidente da Assembleia Geral,  de assinalar esta data com um Concerto em sua Homenagem.

Este concerto realizar-se-á no dia 20 de julho, naquela que é também a sua casa: a Universidade de Coimbra.

O Encontro está marcado para as 21 horas, no Pateo das Escolas, tendo a participação de uma das nossas maiores solistas – Elisabete Matos. Para a regência foi convidado o conceituado e célebre maestro Martin André.

Integrado no programa “ Serenatas com a Lua por perto “, este concerto não poderia ter melhor enquadramento, ou não se celebre também nesta mesma data a chegada do Homem à Lua ( 20 julho de 1969).

“Num concerto inspirado na Lua, que certamente estará por perto, Homenageamos a EXCELÊNCIA na pessoa do Prof Alexandre Linhares Furtado reconhecido e respeitado em todo o mundo. Estamos gratos a este grande Senhor da Medicina, amante incondicional das Artes e um Amigo de todas as horas. “ Emília  Cabral Martins, Presidente da Direção da OCC

O concerto tem Entrada gratuita

A OCC conta para este concerto com o apoio da Dgartes, e o apoio Institucional da Câmara Municipal de Coimbra.

Associam-se a esta Homenagem,

A Universidade de Coimbra, o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra – Hospital da Universidade, a Faculdade de Medicina, Instituto Português do Sangue e Transplantação, a Sociedade Portuguesa de Transplantação, a Ordem dos Médicos – Secção Regional do Centro, a Faculdade de Direito, a associação Hepaturix  e o Centro Cirúrgico de Coimbra.

Agradecemos à comunicação social que se associa na divulgação desta iniciativa, a saber : Diário de Coimbra, As Beira, Rádio Regional do Centro, Noticias de Coimbra, Campeão das Províncias, Antena 1 / RTP.

Outros apoios à divulgação:

CIM Região de Coimbra, Turismo Centro de Portugal, Coimbra Business School.

A OCC tem como Mecenas anual a EFAPEL

<