Jan Wierzba – novo Maestro Titular da Orquestra Clássica do Centro – a partir de Julho

Jan Wierzba – novo Maestro Titular da Orquestra Clássica do Centro – a partir de Julho
em substituição do Maestro José Eduardo Gomes, atual Maestro Titular que, por razões profissionais, deixa de estar disponível para assegurar essas funções.

A OCC, reconhecida e grata pelo trabalho desenvolvido pelo Maestro José Eduardo Gomes, continuará a contar com a sua colaboração como maestro convidado, estando já agendados nesta data alguns programas com a sua participação.

Muito nos honra que o Maestro Jan Wierzba tenha aceite o nosso convite, estando certos de que as perspetivas para o futuro são as melhores, quer do ponto de vista artístico, quer do ponto de vista pessoal e humano.

Em nome da Música e da Cultura em geral, celebramos a sua chegada e fazemos votos de que a política cultural não esqueça o apoio às Artes porque, como sabemos, a Música tem, além de tudo o mais, a enorme capacidade de unir pessoas e povos.

 

Biografia

Natural da Polónia e educado no Porto, Jan Wierzba tem se destacado como um dos mais promissores directores de orquestra da actualidade musical portuguesa.

É Maestro Assistente da Netherlands Philharmonic Orchestra e do seu Maestro Titular Marc Albrecht, em Amesterdão. Foi nomeado Director Artístico e Maestro Titular da Orquestra de Câmara de Almada, sendo também um dos fundadores e Director Musical do Ensemble MPMP, agrupamento com o qual tem trabalhado para promover o património musical português de todas as épocas durante os últimos 6 anos.

Projectos recentes e futuros incluem programas com a Netherlands Philharmonic Orchestra, Real Filarmonia de Galicia, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Portuguesa,  Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra de Câmara de Almada, Orquestra de Câmara Portuguesa, Orquestra Clássica de Espinho, Orquestra Filarmonia das Beiras, Ensemble MPMP, e Síntese GMC.

Frequenta desde Abril a Hochschule fur Musik Franz Liszt em Weimar, tendo sido admitido para o grau de Konzertexamen, sob a tutoria de Nicolas Pasquet e Ekhart Wycik, enquanto bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. Foi Maestro Residente no Operosa Festival que teve lugar na Sérvia e no Montenegro em Agosto de 2017. No mesmo ano fez uma série de 3 masterclasses com foco em Ópera sob a tutoria de Carlo Rizzi, ao abrigo da rede ENOA, na Queen Elizabeth Music Chapel, Ópera Nacional Holandesa e com a Orquestra Gulbenkian.

Em 2016 teve oportunidade de trabalhar com Bernard Haitink e Lucerne Festival Strings em masterclass, foi Assistente de Maestro de Coro na Ópera Nacional Holandesa e laureado com o 3º Prémio no Concurso Prémio Jovens Músicos em Direcção de Orquestra.

Em 2015 foi um dos 5 escolhidos para a Masterclass em Direcção de Orquestra com Mathias Pintscher, durante o Festival de Lucerna, um dos 15 jovens artistas convidados a participar na International Community Arts Academy, organizado em conjunto pela Filarmónica de Berlim, London Sympony Orchestra e Festival d’Aix-en-Provence, tendo também participado no workshop Opera in Creation durante o Festival d’Aix-en-Provence.

Trabalhou como assistente de Joana Carneiro, Jac van Steen, Vassily Petrenko, Pedro Carneiro, Marc Tardue,  Sir Andrew Davis e Juanjo Mena na Royal Liverpool Philharmonic Orchestra, BBC Philharmonic, Orquestra de Câmara Portuguesa, Estágio Gulbenkian para Orquestra, Orquestra Gulbenkian e Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Enquanto bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, terminou o Mestrado em Direcção na Royal Northern College of Music (RNCM), onde estudou com Clark Rundell e Mark Heron, tendo-lhe sido atribuído o Mortimer Furber Prize for Conducting.

Licenciou-se em direcçao de orquestra pela Academia Nacional Superior de Orquestra sob a tutoria do Maestro Jean Marc Burfin. Participou em várias masterclasses com personalidades como Neeme Jarvi, Jorma Panula, Juanjo Mena, Nicolas Pasquet, Sir Mark Elder e Paavo Jarvi, entre outros.

Licenciado em Piano pela Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo em 2009, no Porto, na classe de Constantin Sandu apresentou-se enquanto solista com orquestra, em recital e música de câmara. Foi vencedor do 1º Prémio em Música de Câmara do Prémio Jovens Músicos em 2006, é detentor do prémio do Rotary Club da Foz atribuído a 3 dos melhores  licenciados da ESMAE, tendo lhe sido atribuída a bolsa da Yamaha Music Foundation for Europe após provas públicas em 2005.