fbpx

Breve Historial

A Orquestra Clássica do Centro (OCC)

A Orquestra Clássica do Centro (OCC) apresentou-se pela primeira vez, enquanto orquestra profissional, em dezembro de 2001, na altura com 25 elementos e com a denominação de Orquestra de Câmara de Coimbra. Em 2002, a Orquestra passou a ser composta por 32 elementos, sendo esta a sua atual constituição. Em 2004 alterou a sua designação para Orquestra Clássica do Centro. Está abrangida pela Lei do Mecenato Cultural (atual Estatuto dos Benefícios Fiscais). Tem contado ao longo dos anos com o contributo solístico e de regência de notáveis figuras do nosso panorama musical nacional e internacional. Com direção de maestros como José Eduardo Gomes, Cesário Costa, Rui Massena ou Luís Carvalho tem como maestro titular desde setembro de 2018 Jan Wierzba.

Além da sua formação clássica habitual realiza pontualmente concertos com uma densidade tímbrica e orquestral sinfónica além das formações de câmara (trios, quartetos e quintetos, entre outras), disponibilizando assim um leque variado de programas/repertórios, em função das circunstâncias e / ou locais. Organiza concursos, conferências e festivais para além das atividades exclusivamente concertísticas. Ao longo destes anos 19 anos , a OCC tem realizado o seu trabalho ininterruptamente.

Alguns destaques:

Em maio de 2014, deslocou-se a Cabo Verde, a convite do Ministro da Cultura de Cabo Verde Mário Lúcio de Sousa que declarou a Orquestra, além de fundadora da Orquestra Nacional de Cabo Verde como sendo parte integrante desta. Em janeiro de 2016 a OCC esteve presente e atuou na cerimónia de inauguração do Museu do Tarrafal. Editou vários CD ́s e livros.

Enquanto associação, a OCC tem ainda a responsabilidade da gestão cultural do Pavilhão Centro de Portugal (local da sede da OCC).

Participou nas cerimónias dos dias 12 e 13 de Maio de 2017 no Santuário de Fátima, aquando da visita do Papa Francisco. Realizou concertos nos Coliseus de Lisboa e Porto com Jorge Palma e Direção de Rui Massena e também o concerto de encerramento do EUROSAX no Porto, Casa da Música. As atividades nas/com Escolas, fazem parte da sua atividade regular. Tem participado anualmente no Festival das Artes em Coimbra e no Festival Internacional de Piano do Algarve ou no World Meeting Piano em Coimbra . Em 2018 participou no Festival de Música de Sintra e promoveu em 2018/19 os Festivais de Música do Bussaco (Sons de Verão)e Festival Sofia – Concertos no Palácio da Justiça em Coimbra. Na área da Internacionalização destacamos as colaborações com a MitteldeutschKammerphilarmonie (Alemanha), a Escola de Artes de Zurique ou Ministério da Cultura de Cabo Verde e da Câmara Municipal da Ilha do Maio.

Promove anualmente o Prémio de composição Francisco Martins.

Fomentar a cultura musical, dimensionar a vertente pedagógica e conferir apetência para ouvir e apreciar música erudita, têm sido e continuarão a ser os objetivos deste projeto.

A Orquestra Clássica do Centro conta com o apoio Institucional da Câmara Municipal de Coimbra, e teve o apoio Sustentado da Dgartes desde 2018. Tem como Mecenas a EFAPEL.

Tem protocolos assinados com várias Câmaras Municipais, Escolas de Música e outras Instituições como sejam a Universidade de Coimbra, o IPC, o ISCAC, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra ou ESART. Tem o apoio do Diário As Beiras, do Diário de Coimbra, Notícias de Coimbra, RTP e Antena 1, para além de empresas como a Bluepharma, ASCENDUM ou PLURAL. Em Fevereiro de 2016, além da sua direcção artística geral, apresentou a direcção artística estratégica de que fazem parte nomes como Vasco Martins, Andrew Swinnwerton, Luís Tinoco, Mário Alves ou Marina Pacheco. É atual maestro titular desta orquestra, Jan Wierzba. Em Julho de 2013 foi agraciada com a Medalha de Mérito Cultura da Cidade de Coimbra.

Em 2020 comemoramos o nosso 19º aniversário.

<